Como adormecer

Existem poucas garantias na vida, adormecer é uma. Contudo, o sono nem sempre é fácil de agarrar. Deixe-me sossega-lo, querido insone: ninguém morre por não dormir uma noite ou duas. Aliás, às vezes sentimo-nos mais bem dispostos sem horas de sono.

Vamos à questão, Como adormecer? É muito simples, basta esperar que aconteça. E quando não acontece? Quando se fecha os olhos e se vira o corpo, mas nada, ou tudo, menos dormir. E tem de estar em determinado sítio, a uma hora marcada, e conviver com outros, que aparentam ser tão naturais. O que fazer?

O que fazer perante estes momentos infernais?

Deixo-lhe algumas coisas que pode fazer para adormecer. Esta lista refere-se ao que pode ser feito quando já está deitado de luzes apagadas, independentemente do que foi feito antes.

1 – Adormecer no meio da guerra.

Deite-se de barriga para cima.

Respire fundo 7 vezes, pelo nariz ou pela boca, um dos dois.

Pense e sinta um dos pés, e relaxe-o. Faça o mesmo para o outro pé, os calcanhares, as canelas, os joelhos, a perna propriamente dita, a pénis ou a vagina, o rabo, a barriga (e aqui começamos a entrar nas partes mais sensíveis), as costelas, os pulmões, os ombros, os cotovelos, as mãos, os dedos das mãos, os braços propriamente ditos, o coração (muito importante o coração) o pescoço, os maxilares ( e aqui já estamos na parte interessante, com o resto do corpo quase morto) o nariz, as orelhas, os olhos, a testa, as orelhas, a testa, a língua, os olhos.

2 – Camara no quarto.

Imagine que está uma câmera no seu quarto, apontada para si. Imagine a imagem da câmera, que é a imagem do seu corpo. Do outro lado observa-o é quem quiser. Pode ser um homem misterioso; um segurança sonolento, ou mesmo a dormir; uma pessoa numa cabana, no meio do nada, sentada no sofá, sem nada para fazer, aconchegada por uma lareira; ou pode ser você mesmo. E pense só na imagem, só na imagem.

3 – Meditar.

Não sei se já fez meditação. Se não fez, e não sabe fazer, apenda num instante, num vídeo de 2 minutos no Youtube. Durante a meditação não se deve adormecer, mas não é proibido. E garanto-lhe que é uma tentação.

4 – Contar carneiros.

Pessoalmente, detesto contar carneiros. Quando era insone experimentei. Imaginei uma certa quantidade deles, de um lado de uma cerca. Uma massa inesgotável de carneiros. E começava a contar, imaginava o animal a saltar para o outro lado, onde lentamente se formava uma massa de carneiros, esta com um número igual à contagem.

Nunca resultou. À minha ansiedade aumentava com a contagem. Era como estar a olhar para um relógio, a ver os segundos a passar. De qualquer maneira, para ser uma técnica tão resistente à passagem do tempo, pode ser que resulte consigo, nunca é demais tentar.

5 – O macaco que escreveu uma peça para teatro.

Diga palavras aleatórias, silenciosamente e para si. Estas não devem ter qualquer relação umas com as outras, não podem contar uma história. De preferência estrangeiras.

Um exemplo: road face I will for a picture maybe but well pencil far gote paper with more … e assim sucessivamente.

Um famoso compositor de música clássica disse isto:

“Se o ser humano viesse ao mundo com com um livro de instruções, a última linha seria para dizer que tudo o que fora escrito pode não resultar.”

Não se preocupe. Um eterno sono espera-o no pior dos cenários possíveis. E não se esqueça que pode sempre falar com um médico. A ciência de hoje tem soluções para tudo o que tem solução. E para o que não tem solução, há o provérbio “o que não tem remedio, remediado está.”

Obrigado e uma boa noite.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.